11 de julho de 2017

Resenha | Um Perfeito Cavalheiro (Os Bridgertons #3) - Julia Quinn:

Título: Um Perfeito Cavalheiro
Autora: Julia Quinn
Páginas: 304
Nota: 4/5
Skoob: Link

Sinopse:  Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. 

Opinião:
Mais uma resenha dessa série, quero ler todos os livros até dezembro ainda falta comprar quatro livros para terminar. 
Nesse livro conhecemos Sophie que vive praticamente a vida da Cinderela na primeira parte do livro, mas depois toma seu próprio rumo, ela é uma filha bastarda, mas é vista como uma benfeitoria de seu pai em vez de filha, quando ele se casa leva para a mansão que vivem a nova madrasta da garota e as duas filhas dela e a partir dai a vida dela muda, perde a liberdade que tinha, não tinha o direito de conversar com as garotas e com uns 14 anos depois da morte de seu pai, se torna a emprega da Aramita que sempre fazia o favor de humilha-lá
"-Eu quero… – A voz dele virou um sussurro, e seus olhos pareceram vagamente surpresos, como se ele não conseguisse acreditar nas próprias palavras. – Eu quero o seu futuro.Cada pedacinho seu.”

Sophie é uma personagem adorável, no começo eu pensei que ela série aquela personagem que aguentaria tudo sem fazer nada, mas na segunda parte da história ela muda,  só que mesmo longe de sua madrasta sua vida ainda continua sendo difícil. Ela é uma garota que nunca soube o que era ser amada, mas Benedict mostrou que era possível, mesmo eles sendo de classes diferentes e ela sabia qual era o seu lugar e não queria cometer os mesmos erros de sua mãe colocando um filho no mundo para sofrer como ela. Uma personagem sensível e mesmo tendo sofrido muito ela não ficava fazendo questão de gritar isso pelo mundo, não queria incomodar as pessoas. Apesar da situação que cresceu é uma garota bem estudada, que sabe Francês, latim, mas que mesmo assim nunca conseguiu um trabalho melhor por conta de referências.
Benedict é mais um homem da família solteiro que se apaixonou por uma mulher no baile sem saber quem ela era, depois de dois anos se apaixona de nova por uma simples empregada, ele sabe que eles são de mundos diferentes, mas mesmo assim quer manter Sophie por perto, ele na verdade foi um pouco egoísta já que não tinha a intensão de assumir o relacionamento e eu me revoltei com a proposta que ele fez, mesmo sabendo que isso poderia manchar a reputação da garota. Teve hora que deu vontade de dar umas sacudidas nele para mostrar que sua mãe não se importaria tanto com a situação da garota já que Violet queria o filho feliz. 
Violet como disse na outra resenha, a mulher é a sogra que todo mundo que ter, trata as pessoas bem, não se importa tanto com a classe social das pretendentes de seu filho, ela é aquela mãe que quer arrumar um casamento para seus filhos de qualquer forma, queria um livro mostrando o relacionamento dela com o falecido marido.
Araminta que mulher horrível gente, ela  odiava a coitada da Sophia, mesmo sem ela ter feito nada. Foi ódio a primeira olhada, não suportava ela e fora que ninguém da sociedade que convivia com ela também não suportava. Pois ela queria ser melhor que os outros, mesmo se precisa-se derrubar a pessoa.

Confesso que levei uma semana para conseguir ler esse livro, não conseguia sair das primeiras páginas, pela questão de lembrar Cinderela já que não ando tendo paciência para mocinhas muito sofredoras, mas quando peguei no domingo e insisti acabei adorando ainda mais quando chegou na segunda parte a história tomou seu próprio rumo como falei no começo, a história se mostrou convidativa que depois de tanta enrolação acabei lendo em um dia.
Dos três que li até agora esse não foi o melhor, ainda acho o segundo, mas foi uma boa leitura para conhecermos ainda mais essa família que aos poucos foram ganhando meu coração,  adoro ver a relação dos irmãos e da mãe retratado na história, eles são uma família bem grande e meio que fica difícil um não se meter na vida do outro. Eu também passei momentos de raiva e a grande maioria foram proporcionadas pela Araminta que mulher chata, pelo menos a Violet sambou na cara dele de forma merecida. 
"– O que você está vendo? – indagou.
Sophie tropeçou, mas não tirou os olhos dos dele em nenhum momento.
– Minha alma. – sussurrou. – Estou vendo minha alma."
"Você me faz sorrir [...] Quando não me faz gritar, você me faz sorrir."  
Livros:
Um perfeito cavalheiro




Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Super amei *U*

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise!
    Não tem como não se encantar com Os Bridgertons. Cada livro se torna melhor e Julia Quinn é única em sua escrita. Ótima sua resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dê!
    Realmente o começo tem bem cara de Cinderela, mas gostei que a Sophie não era tããão submissa assim.
    Eu também quis dar uns tapas no Benedict, mas esse foi o livro que mais amei a reta final. Ri demais!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Sorteio de Férias: cinco livros, um ganhador!

    ResponderExcluir
  4. Oei Denise.

    Já faz um tempo que ouço falar dos livros da Julia e pela sua resenha ele me chamou a atenção. Quem sabe eu leio ele ainda esse ano?

    abraços
    http://www.auniversitaria.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise,
    Gosto bastante dessa série da JQ, mas ainda não li esse livro. Que bom que Sophia apesar de todo sofrimento que passou, conseguiu dar a volta por cima.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Quero muito ler essa série... É uma pena que esse volume não tenha superado os anteriores, mas acontece... né?! Adorei a resenha.

    Beijos,
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Lendo a sinopse eu pensei como você "Oxe, é a história da Cinderela", mas no fim percebi que o final não era e já estou muito curiosa pra ler!!

    melninas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise, como vai?
    Eu amo essa família! Gostei de todos os livros. Meu preferido de todos é O Duque e Eu o primeiro. Lembro de ter ficado chateada com as atitudes de Bennedict em algumas situações, mas no geral é uma boa história e o final é lindo! Bjus
    www.doceesletras.com.br

    ResponderExcluir