26 de junho de 2017

Resenha | Esqueça o Amanhã #1 - Pintip Dunn:

Título:  Esqueça o Amanhã
Autor: Pintip Dunn
Páginas: 384
Notas: 3/5
Skoob: Link

*Cedido pela editora

Sinopse: Em uma sociedade onde jovens recebem uma visão de seu futuro quando completam 17 anos, todos têm uma carreira a qual dedicar seus esforços. Um campeão de natação, um renomado cientista, um chef de sucesso... ou, no caso de Callie, uma assassina. Em sua visão, a garota se vê matando a própria irmã. Antes que ela possa entender o que aconteceu, Callie é presa – e a única pessoa capaz de ajudá-la é Logan, uma paixonite de infância com quem não fala há cinco anos. Agora, Callie precisa descobrir uma forma de proteger sua irmã da pior das ameaças: ela mesma.

Opinião:
Bom a sinopse é curta, mas já fala o que é essencial. Estamos em uma época que os jovens recebem uma pequena memória do futuro que depois é armazenada dentro de um chip, caso alguém queira analisar a respeito da pessoa.  Essas memórias podem ser boas como a do Logan ou péssima como a da Callie já que ela se tornaria uma assassina, matando a pessoa que  ela mais ama (está na sinopse), a partir dai ela descobre um sistema de poder injusto que punem as pessoas sem as memórias se realizarem e que também não querem que o destino seja mudado, pois seria o fim de tudo, eles manipularam as pessoas dizendo que é impossível mudar o destino e que a memória se realizara de qualquer maneira. Fora isso a ComA utiliza as pessoas com dons especiais como um meio de pesquisa e por isso que possui dons tem que manter eles escondidos e alguns acabam fugindo para não correrem riscos, afinal para a empresa essas pessoas são descartáveis.
Apesar do que falam Callie quer mudar o que lhe foi mostrado, mas também acredita que ela não faria algo assim sem um motivo muito forte .
“A esperança, por mais irracional que seja, é uma coisa poderosa. Quando as probabilidades estão contra nós, quando a batalha parece insuperável, pode ser que só a esperança nos faça continuar”.
Callie recebe uma memória ruim matando sua irmã e esta sofrendo por conta disso, ela ama Jessa uma linda e inocente garota, apesar dela estar passando por um momento difícil eu esperava um personagem forte e que toma a iniciativa, mas ela se mostrou como uma garota dependente que espera sempre pelo Logan para poder fazer algo e um pouco egoísta também a respeito de seus sentimentos e se o seu amado ficasse com ela, pois poderia prejudicar outras pessoas. Penso que a atitude que ela teve no final do livro foi correta.
Logan é o personagem que mais gostei, um nadador talentoso que está disposto a ajudar Callie, assim como ajudou outros que estão na mesma situação que a garota só que de um jeito diferente. Foi o personagem que mais teve atitude em ajudar, o irmão dele foi levado pela empresa (nunca lembro o nome) por ser paranormal, mas ele possui um segredo envolvendo essa situação.
Jessa é a irmã de Callie, ela não aparece tanto infelizmente. Ela é uma garota fofa e que possui dons, muito apegada a irmã e estou curiosa para ler o livro que ela é protagonista.

Eu gostei da história e achei isso de memória do futuro original, mas confesso que mesmo tendo curtido ao ler fiquei com a impressão de já ter lido a história em algum lugar e pode se dizer que a autora usou a mesma fórmula de alguns livros que já li, empresa cria algo inovador, que impõe a sociedade como se fosse o certo e que eles não teriam escolhas e um jovem acaba se destacando para tentar mostrar o que é errado, os livros que essa história me lembrou foram Jogos Mentais e Elo, pode se dizer que tem a mesma fórmula, mas com uma pitada de originalidade e esse é a parte do memorias do futuro (repetindo muito, mas fazer o que já que é um dos temas do livro). E quando comecei a ler acabei demorando um pouco para engatar na leitura, mas depois ela foi ganhando ritmo.
Também curti o envolvimento da Callie com o Logan, mas na minha opinião não teria necessidade de desenvolver um romance, sendo que o foco seria outro e o personagens não teriam tempo pra isso, parece que o romance aconteceu de uma forma bem corrida, afinal os dois ficaram cinco anos sem conversar e só conviverem juntos por alguns dias já e nasce aquele amor que não conseguem nem ficar longe um do outro.
Apesar das questões negativas que levantei eu gostei de ler, uma boa história para passar o tempo e ainda ajudou que a fonte do texto é grande e teve uma coisa a respeito da Olivia que eu não esperava e também algo que a mãe de Callie contou me surpreendeu. Eu tenho interesse em ler o segundo livro e pelo que pesquise a protagonista do próximo é a Jessa, irmã da protagonista desse livro.
Falei nessa resenha de uma forma mais geral, pois algumas coisas são descobertas no decorrer da leitura que acho melhor o leitor saber conforme for lendo.
“Às vezes parece que passei a minha vida inteira esperando fazer 17 anos. Meço meus dias não pelas experiências, mas pelo tempo que resta até receber minha memória, a memória, aquela que deve dar significado à minha vida”. 


Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Nossa, que "diferentão" esse livro... Achei bem original a história e fiquei curiosa para ler.

    Beijos,
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Helloo, Denise! Tudo numa nice?!
    Eu li esse livro logo quando saiu, acredito. Queria ler distopias depois de ter lido Crave a Marca e estava curiosa. Achei esse livro da Dunn muitooooo fraco. Floreado demais e cheio de romance. Não consegui me conectar com a personagem e as coisas pareciam fracas demais e resolvidas de forma rápida. A única coisa que curti foi a fluidez da escrita da autora que me ajudou a fazer a leitura bem rapidinho apesar de eu não ter curtido a obra.
    Beijin...
    http://piecesofalanagabriela.blogspot.com.br/2017/06/helloo.html

    ResponderExcluir
  4. Oie Denise =)

    Fiquei bastante curiosa com esse livro em especial por que adoro distopias. Mas, como vi que é uma série achei melhor esperar sair algumas resenhas antes de me decidir pela leitura.

    Gostei dos pontos que você citou, e embora com suas ressalvas acho que é uma leitura que vale a pena.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Denise

    Que bom que você curtiu apesar das ressalvas. Ru acho essa história da memória do futuro bem legal. E as distopias agora estão tão parecidas que eu nem estou me ligando mais nisso.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Dê!
    Eu achei essa história com muita cara do filme Minority Report, que amo! Então com certeza vou dar uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
  7. fiquei curiosa com o enredo da história
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise, sua linda, tudo bem?
    Como a Lu, também lembrei na hora do filme Minority Report, que também adoro. Acho um absurdo condenar e punir alguém por um futuro que ainda não existe. Ainda não conhecia esse livro, mas já fiquei animada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir