24 de abril de 2017

Resenha | Algum tipo de amor - Letícia Kartalian:

Título: Algum tipo de amor
Autora: Letícia Kartalian
Páginas: 230
Skoob: Link
Amazon:  Link

Sinopse: Makena Taylor está em ascensão. Com apenas 22 anos e cantando e compondo músicas agitadas que conversam diretamente com o público jovem feminino, ela nunca esteve tão em sintonia com sua mente, corpo, alma e arte. Chuck Plith mantém os dois bem pés bem fincados no chão. Ele só quer fazer música, cantar sobre o amor e ser feliz. Se ele conseguisse ficar menos nervoso antes de cada show também seria bom. A amizade entre os dois tinha tudo para ser improvável, mas aconteceu. O amor pela música os uniu. Mas e quando a forte conexão que existe ultrapassa a barreira do carinho e se transforma em algo mais para um dos dois? Quanto se pode carregar de culpa por não conseguir controlar as batidas do próprio coração? Em Algum tipo de amor, novo romance new adult de Letícia Kartalian, vemos uma forte relação surgir entre versos e notas, entre medos e incertezas, entre a amizade e a paixão. É uma hist                    ória sobre a música com amor e sobre o amor com música, mostrando que quando o coração encontra a sua harmonia perfeita... Já era.

Opinião:
Makena Taylor é uma jovem cantora que conquistou o mundo com sua voz, uma mulher que sofreu muito com as incertezas sobre sua vida, seu corpo. seu álbum de estreia se chama Meu corpo, minhas regras. Um dia ao visitar a gravadora acaba conhecendo Chuck Plith com sua voz encantadora e tocando piano, eles ficam amigos, ambos se aproximam mais quando ele faz a abertura de alguns shows de Makena e logo depois gravam junto, os dois se dão bem e tem muita química , mas os sentimentos deles a respeito um do outro ainda são um pouco confuso, mas há desejo só que o Chuck namora uma cantora chamada Serena e a Makena não quer ser um empecilho nesse relacionamento.
"E eu também cantava sobre o amor. Porque é universal, é um dos motivos pelos quais continuamos vivendo. Alguém sempre vai se identificar com algo que você viveu, ou com o que sonha viver, quando você canta."
Makena é aquela personagem alto estima, que está bem com o seu corpo e se importa com a música, ela esconde seus sentimentos e prefere manter sua relação na amizade. Ela é uma mulher forte, mas que também tem seus momentos tristes e seu irmão é um grande amigo e conselheiro.
Chuck Plith é um músico sensível, mas teve uma parte que ele me fez ficar com um pouco de raiva, entendo que ele estava confuso, mas não precisava fazer aquilo e machucar sua amiga por conta de um desejo, mas ao mesmo tempo torcia por ele.
Bom a história se passa no presente que especificamente no dia dos namorados com os dois assistindo filme na casa de Makena, na qual Chuck está tentando dizer algo e também no passado, dois anos antes mostrando como eles se conheceram e como a amizade foi crescendo e diferentes sentimentos foram surgiam.

22 de abril de 2017

Música | Playlist da semana #68:

Hey pessoal, mais uma playlist. Essa semana quase não postei e prometi um sorteio do desapego que ainda não foi ao ar, fora que estou com outras postagens para escrever, bom pra ser sincera ando com preguiça e comprei um notebook novo e ainda não me adaptei a ele.

20 de abril de 2017

Resenha | O Menino feito de Blocos - Keith Stuart:

Título: O menino feito de blocos
Autor: Keith Stuart
Páginas: 378
Skoob: Link

Sinopse:Uma história sobre um pai e seu filho autista, e sobre um jogo que mudou suas vidas. Alex ama sua família, mas tem dificuldade em se conectar com Sam, o filho autista de oito anos. A tensão crescente da rotina leva seu casamento ao ponto de ruptura. Jody não aguenta mais o marido ausente e que pouco participa da vida do filho. Então Alex vai morar com o melhor amigo, e passa a dormir no colchão inflável mais desconfortável do mundo. Enquanto Alex enfrenta a vida de homem separado, cumpre a função de pai em meio-expediente e é confrontado com segredos de família há muito enterrados, seu filho começa a jogar Minecraft. E o que acontece depois disso é algo que nem Alex, nem Jody, nem Sam poderiam imaginar. Inspirado no relacionamento do autor com seu filho autista, O Menino Feito de Blocos é um livro emocionante, engraçado e verdadeiro sobre o poder da diferença e sobre um menino para lá de especial.
Opinião:
Gente não sei porque demorei tanto para ler esse livro, uma história linda, cheia de aprendizado e ainda podemos ver a mudança dos personagens e a busca de um Pai para melhorar a relação com o seu filho que possui Autismo.
Nesse livro conhecemos a história de Alex, que está com o seu casamento em crise já que ele passa mais tempo trabalhando do que ajudando a dar atenção ao seu filho de oito anos, então sua esposa Jody resolve experimentar uma separação experimental. A vida do Alex já sofreu um baque com essa decisão, mas ele acaba sendo dispensado do serviço que dedicou muitos anos de sua vida que era para ser temporário e se tornou uma carreira.  Ele nunca soube lidar muito bem com o seu filho, principalmente por conta das crises desencadeadas, já que a criança é praticamente uma bomba relógio. 
Apesar de muitas coisas ruins terem acontecido em um curto período, Alex tem a chance de conhecer melhor o seu filho, enquanto Jody volta a trabalhar. A relação de pai e filho muda quando eles se veem envolvidos no mundo de Minecraft.
“Eu não tinha pensado nisso antes, em como o autismo é uma versão amplificada e muito centrada de como todos nos sentimos, das ansiedades que todos temos. A diferença é que o restante de nós esconde sob camadas de negação e de condicionamento social”.
Quando terminei a leitura estava com uma sensação gostosa e também senti orgulho pelo que li na história. Não é um livro triste, mas uma história bonita  de aprendizado, onde temos um pai que apesar de conviver com o seu filho não o conhecia realmente, as conversas não iam além de perguntar como estava na escola e o menino não responder.
Sam é um garoto sensível, solitário e que ninguém consegue entender, quando começa a jogar Minecraft ele vê a chance de ser quem ele quer e sonhar, o jogo é um ambiente onde ele tem o domínio e pode dar as ordens, construir, ou seja, o jogo tornou-se o refugio do  qual ele podia conversar com o seu pai e também onde fez amizades.
É bonito de ver a relação deles mudando, antes Alex dava um jeito de fugir e não cuidar do filho por conta das crises, agora ele se preocupa, entrou de vez no mundo do garoto para conseguir entende-lo. Os dois passaram se divertir juntos, aprendendo a conviver e a realmente se conhecer.
A história também fala de deixar o passado para trás, o Alex perdeu alguém que amava muito e por conta desse trauma, ele não conseguia aproveitar o presente, ele se abriu para a sua família, percebeu seus erros para que pode-se seguir em frente.

Gente essa é uma história sensível, todos deveriam ler e valeu totalmente a pena, fazia dias que não lia um livro que me tocasse desse jeito. Tinha tantas coisas para falar, mas não consegui escrever tudo o que queria. Mas se vocês gostam de leituras desse gênero, vale totalmente a pena.
“Algumas construções são importantes porque são grandes, mas algumas são importantes porque têm lembranças dentro delas.”
"Para Sam, o mundo é uma máquina gigante que precisa funcionar de determinada maneira, com ações previsíveis, para garantir sua segurança."
“Não se aprenda ao passado, meu amado... o futuro é aquilo que você pode mudar ”


19 de abril de 2017

Resenha | The Kiss of Deception (Crônicas de Amor e Ódio #1) - Mary E. Pearson :

Título: The Kiss of Deception 
Autora: Mary E. Pearson 
Páginas: 406
Skoob: Link

Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?  Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor. 
Opinião:
Hey pessoal, faz dias que terminei de ler esse livro, mas fiquei sem saber como escrever essa resenha. Li várias resenhas positivas desse livro o que me deixou curiosa, mas não vou mentir quis ele também por conta dessa capa linda.
Bom na histórias somos apresentados a Lia, uma princesa que está sendo obrigada a se casar com o príncipe de um outro reino por conta de uma aliança, mas ela não quer isso já que acha que irá se casar com um homem asqueroso, então a garota acaba fugindo junto com sua melhor amiga para um pequeno povoando onde começam a trabalhar em uma taverna que pertence a um conhecido de  sua amiga.
Ela leva uma vida sem luxo nesse novo lugar e acaba conhecendo dois caras Kaden e Rafe, um deles é o príncipe e o outro é o assassino, mas a autora não deixa explicito quem é quem, por conta disso me confundi várias vezes.
“(…) A escolha foi feita por mim, respondi. Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, esse é o destino com que terei que viver."
A protagonista Lia cresceu no meio da riqueza sem ter o direito de fazer o que quer e quando ela foge, se torna livre. Ela aproveita as coisas mais simples e não fica reclamando da situação que se encontra, a garota quer realmente trabalhar e se casar por amor e não ter um casamento arranjado como seu pai queria.
Lia se preocupa com sua amiga Pauline que está em uma situação delicada e com os seus irmãos. Ela sabe se proteger e não é nada delicada e se impõe a certas situações.
O Rafe é apaixonante, no começo ele não queria nem papo com a garota, mas seu coração começa a falar mais alto e ele também possui alguns segredos, será que é o assassino ou o príncipe?, só lendo para vocês saberem.  E tem também o Kaden que  fez amizade mais rápido com Lia e era sempre simpático com ela, assim como Rafe ele possui seus segredos.
É possível perceber o poder e a importância das mulheres fortes que são retratadas  na leitura, Lia que teve coragem de abandonar tudo o que conhecia, corajosa, esperta. Pauline a melhor amiga, que é delicada e apaixonante e sempre dando conselhos e nunca abandona os amigos. Berdi uma mulher que sabe os riscos de ter uma princesa por perto, sempre protegendo as garotas e dando conselhos uteis.

A edição desse livro é linda, tem mapa desenhado e ainda veio com um poster lindo, já estou com o segundo, mas só vou ler quando comprar o último. Faz dias que terminei de ler o livro e não conseguia escrever a resenha, essa não ficou aquela maravilha e não transmitiu tudo o que queria, mas depois de dias tentando foi o melhor que consegui.

"Os olhos dele se estreitaram como se ele estivesse contemplando a gravidade do imperdoável. Era isso que eu tanto amava e tanto odiava em (...): ele me desafiava em tudo que eu dizia, mas também me ouvia com atenção. Ele me dava ouvidos como se todas as palavras que eu dissesse fossem importantes."


18 de abril de 2017

Nacionalizando | Dicas de livros #11:

Hey pessoal, to com duas resenhas para escrever, mas ainda não tive tempo de escrever nenhum e também tó com umas leituras de e-book pendente que vou ver se começo a  ler agora que estou de computador novo.

Título: As coisas que perdemos
Autor: Denise Flaibam
Páginas: 328
Resenha: Link

Sinopse: O mundo acabou como uma tempestade. Primeiro houve o caos, e então o silêncio. A Morte se espalhou pelas ruas de todo o mundo. Morte, porque ela tomou a humanidade para si. O silêncio do fim foi substituído por uma orquestra de sons grotescos, pelo arrastar lento e caótico de corpos moribundos; pelos sons do medo. O que antes regia a sociedade não existe mais. Tudo foi deixado para trás. Viva ou morra. Lute ou morra. Mate ou morra. Dylan ouviu falar sobre um lugar seguro. Lá, ela e Max podem ter uma nova chance. O garotinho de quem ainda está cuidando, mesmo quando tudo acabou, é o seu gatilho para seguir em frente. Se não existe esperança, para que lutar? As fronteiras artificias que marcam o fim do mundo trilham perigos e incertezas para aqueles que escolheram viver, e uma assustadora pergunta passará a comandar todos os movimentos dos que ainda resistem: até onde você irá para sobreviver?


Breve comentário: Eu adorei ler essa história, quando estava no serviço minha mente sempre viajava para história, a escrita da autora é envolvente e com personagens bem interessantes e ainda envolve zumbis. Os personagens estão em busca da sobrevivência, eles vivem em ambientes que não são bons para o ser humano, mas que pode trazer segurança ou comida. Um livro que merecia ter formato físico. 


Título: Jarim da Escuridão
Autor: Bianca Carvalho
Páginas: 308
Resenha: Link

Sinopse: Todo dom pode ser uma bênção ou uma maldição..." Quando Faith Connor recebe uma carta deixada por sua avó, após a morte da mesma, contendo um último pedido, ela não esperava que sua vida ganharia um rumo inesperado. Detentora de um dom especial de compreender as flores, cujos significados lhe fornecem visões de acontecimentos futuros, ela atende o pedido da avó, levando uma flor especial a seu túmulo e acaba conhecendo Rowan Allers, um homem atormentado pela morte da irmã, assassinada por um serial killer. Sentindo uma estranha conexão com aquela história, Faith o ajuda a investigar, sem nem saber que seus destinos estavam ligados de forma perigosa e até fatal.
Breve comentário: Esse é o primeiro livro de uma trilogia que eu li fora de ordem, a protagonista desse tem um dom com as flores e ela consegue prever que algo está para acontecendo quando sonho com flores especificas entregando para outros. Fora que nesse ainda tem um assassino misterioso a solta e a Faith acaba se envolvendo na procura dele. Um ótimo Nacional que dificilmente vejo resenhas em blogs.